quarta-feira, 28 de março de 2012

O Rancho e poesia popular de Maria Pinto

Logo no início da sua fundação, o Rancho Típico das Cantarinhas de Nisa suscitou um grande entusiasmo e adesão, exibindo-se em diversos pontos do país, levando bem longe o nome de Nisa, as suas tradições, os seus trajes tradicionais únicos e de grande beleza, as danças e cantares da nossa região, o Alto Alentejo e as suas famosas "Saias".
A popular poeta nisense Maria Dinis Pinto (Maria Pinto) dedicou-lhe umas quadras populares, que falam da Rua Direita, onde tudo começou e do Rancho das Cantarinhas de Nisa (adulto e infantil). Aqui as deixamos:
A velha Rua Direita
Adeus, rua da alegria,
Adeus, ó Rua Direita
Tens a pedra estragadinha
Tens a calçada mal feita.

 Tens gente bem divertida
Gente de boa vontade
Tens um rancho muito lindo
Que é uma pura beldade.

 E só Rodrigues Correia
À rua dá alegria
Se ele nunca cá viesse
Nunca o Rancho se fazia.

Tem fama o Rancho de Nisa
E não mais há-de acabar
É um bem da nossa terra
Prá frente! Toca a marchar!

 Namorem mas vão ao rancho
Que o tempo p´ra tudo chega
É tão lindo o nosso trajo
À antiga portuguesa!

 Então o Rancho Infantil
Bem nos faz admirar
Com suas modas tão lindas
Que todos sabem dançar.

 As suas danças tão lindas
Dá gosto vê-los dançar
Isto honra o vosso Mestre
Isto não pode acabar.

 Rua Direita tão bela
Tu vais direitinha à Praça
Onde protege o Asilo
Nossa Senhora da Graça.

 Ali passa muita gente
O Asilo vai visitar
Também passam pobrezinhos
Quando lá vão almoçar.

 Ó linda rua, tens tudo
Não te falta mesmo nada
Também lá tens bons cultores
Do fado e da guitarrada.

Acima de tudo isto
Tens a presença de Cristo,
Tens a Igreja Matriz
Onde Jesus nos bem diz
Onde está Nosso Senhor
Que morreu por nosso amor.
Maria Pinto